top of page
  • naide2018muniz

Festival SouGeros traz especialista em geroarquitetura de moradia 50+

A arquitetura como ferramenta para que as pessoas com mais de 50 anos consigam realizar atividades que gostam, que querem e que precisam em ambientes que facilitam a vida. É isso que irá discutir um dos painéis do Festival SouGeros, que será realizado dias 7 e 8 de julho, na PUCPR campus Londrina. O evento, primeiro sobre longevidade no Paraná, é multigeracional. A participação é gratuita e as inscrições são solidárias. A programação completa ainda será divulgada, mas, terá palestras, oficinas e o Desafio Geros, entre outras atividades, trazendo especialistas das mais variadas áreas.


“Geroarquitetura é um termo novo, que eu criei, tem uns três anos. É a junção de gerontologia com arquitetura. Gerontologia é um estudo mais amplo sobre o envelhecimento. Então, a gente junta na arquitetura com essa visão do processo de envelhecimento não apenas na parte biofuncional, mas, também, na parte social e psicológica”, explica a arquiteta Flavia Ranieri, graduada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), especialista em Gerontologia pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein. Flavia leciona nas principais instituições de ensino de São Paulo (Albert Einstein, Sírio Libanês e USP, é responsável pela arquitetura de interiores dos projetos imobiliários para idosos mais emblemáticos recentemente lançados no Brasil e foi premiada na mostra CASACOR e projeta produtos para a longevidade.



Flavia será uma das painelistas do Festival SouFeros, no sábado (8), às 14h, no Auditório João Paulo II, com o tema “Os desafios e oportunidades da moradia na Longevidade”. De acordo com ela, hoje em dia a preocupação de projetos mais acessíveis e funcionais é maior do que antigamente. “A gente fala de uma perspectiva mais contemporânea e moderna, afinal os 60+ são ativos, trabalham, são independentes. E saímos um pouco da esfera da moradia e vamos para outros ambientes, como restaurante, teatro, trabalho. Precisamos pensar em incorporar a visão da diversidade do envelhecimento em projetos de geroarquitetura.”


Entre as tendências da geroarquitetura, além de projetos personalizados, está a preocupação com ambientes de convivência. “Hoje temos a preocupação da participação social, porque as pessoas nessa idade ficam mais isoladas. Então, precisamos desenvolver ambientes para se encontrarem, desenvolverem relações humanas, como trabalhar acústica e iluminação adequada para conversarem, enxergarem o cardápio. Tudo isso inibe as pessoas de usarem os espaços”, avalia. Outra tendência é a moradia coletiva em que diversos serviços são compartilhados, inclusive o de cuidadores.


O Festival SouGeros tem patrocínio: PUCPR, Cresol, Grupo Mais Saúde, Hospitalar, London Marcas e Patentes, Otocentro, AVOS Urbanismo, Óticas Visolux, Rossetto Seguros, Abratic, TI PR, Refriko e KTS Viagens e Turismo. Entre os apoiadores, estão: Sesc, Senac, Grupo Mulheres do Brasil (Núcleo Londrina), Sinduscon, Secretaria Municipal do Idoso, Conselho Municipal da Pessoa idosa, AML, ITFPR, Projeto CEFE, APL TIC Londrina, ASSESPRO PR, Dentalclean, Instituto Não Me Esqueças, Família FIT, Centro Cultural Brasil Japão, 3 Arq Arquitetura e Eventos, Midiograf, Artbox Digital, Fábio Luporini – Mestre de Cerimônias e Assessoria de Imprensa, Forti Comunicação e Valéria Furlan Consultoria.


Inscrição solidária: 1kg de alimento não perecível. Pelo site (www.sougeros.com.br) ou no ponto físico do festival, nas óticas Visolux, em três endereços: Av. Ayrton Senna da Silva, 677, loja 4, R. Senador Souza Naves, 422 e R. Senador Souza Naves, 364.




20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page